quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Ngorongoro Crater Lodge

Depois da longa jornada desde o Masai Mara no Quênia chegamos ao parque nacional que fica na cratera de Ngorongoro na Tanzânia e o pessoal do lodge estava na porta à nossa espera para nos recepcionar.
Essa era a vista do hotel, no alto da borda da cratera do vulcão que se formou e explodiu de 2 a 3 milhões de anos atrás. Os animais ficam lá confinados nessa área de 260km2, a mais ou menos uns 600 metros abaixo do nível do lodge.


Cada quarto era uma cabaninha dessas, tipo palafita sobre pilares de madeira. Logo que cheguei pedi para que meu quarto fosse o mais próximo possível do lobby. E depois que assinamos um documento dizendo que estávamos cientes que estávamos em uma "área com animais selvagens" ratifiquei o pedido!

Logo na entrada do quarto (que era enorme) tinha um hall com outra porta de acesso...e um "pau" para quem fosse sair para o lobby, coisa que eles não recomendávam, pediam para telefonar e pedir para alguém do hotel vir buscar (foi aí que fiquei com medo de vez!!)... A decoração era muito diferente, era uma mistura de étnico africano com neo barroco (?!). Lembrava um pouco aquele programa infantil o Castelo Rá Tim Bum(?!). Mas era bem legal e confortável. Tinha uma salinha com lareira, closet, banheiro com banheira tipo antiga, chuveiro e a bacia numa parte fechada. Fazia bastante frio, principalmente à noite e eu que dormi com o cobertor elétrico ligado acordei no meio da noite suando e sonhando que um leão tinha entrado pelo imenso vidro em frente a cama... aff...


A água da torneira não era potável e eles pediam para escovar os dentes com a água mineral. Pelo quarto todo tinham essas mini janelinhas que davam um ar lúdico ao ambiente. Um dia eu tava no quarto sozinha e ouvi um barulhão, abri a janelinha e vi um búfalo. O barulho era ele andando em baixo do quarto...
Aqui era a sala principal do lobby que tinha lareiras e um bar. Não sei como no lobby e nos quartos eles mantinham sempre vasos cheio de rosas, num lugar tão isolado como este. Tinha uma lojinha próximo à entrada do lodge que tinha coisas bem bonitas. Comprei uns jogos americanos daqueles duros com reproduções de gravuras antigas dos animais, cds Putmayo (Woman of Africa, Sahara Lounge e um outro infantil que tinha a música Jambo Bwana que foi tema da nossa viagem). Tinha também esculturas, camisetas e outras coisas de bom gosto.
Aqui era a sala onde jantávamos e almoçávamos. Na última noite teve a apresentação de um coral e no último almoço teve a apresentação desse moço abaixo com esse instrumento que parece a mistura de bumbo, violão e berimbau.


Essa última foto do almoço servido no terraço eu tirei do site do lodge. Para quem quiser saber mais sobre o lodge, ver o filminho e mais fotos entre aqui.

2 comentários:

  1. assinar um documento dizendo que tá ciente que tá numa área com animais selvagens? ahahahha... quanta responsabilidade!
    adorei as fotos. tenho mta vontade de conhecer!

    ResponderExcluir
  2. E o pior foi quando ia mandar lavar uma roupa, no papel da lavanderia dizia que a roupa podia sumir por causa dos macacos...pode??nem mandei lavar!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário aqui que o mais breve possível eu responderei com prazer!